Foto sem descrição

CODHAB irá apresentar sua experiência com assistência técnica em eventos internacionais

Graças ao trabalho realizado junto às comunidades mais carentes do DF, por meio da oferta de projetos de arquitetura gratuitos para melhorias habitacionais e infraestrutura urbanística, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (CODHAB) foi convidada para participar, em Seul, na Coreia do Sul, do 26º Congresso Mundial da União Internacional dos Arquitetos. Durante a próxima semana, de 3 a 10, profissionais de todo o mundo irão discutir o tema “Alma da Cidade” e seus subtemas: cultura, futuro e natureza.

 

A CODHAB irá apresentar ainda no Congresso o eixo do programa habitacional Morar Bem, Lote Legal, que trata da regularização fundiária. Apenas nesta gestão 30 mil já escrituras foram entregues. Para se ter uma ideia, em toda a história do Distrito Federal, foram emitidos 62.990 documentos.

 

A modalidade de concurso público, implementada pela empresa para a contratação de projetos de arquitetura e urbanismo, também é uma inovação da Companhia que será mostrada no evento. Até agora já foram realizados 12 concursos para projetos de unidades habitacionais coletivas, edifícios de uso misto, Unidade Básica de Saúde, Centro de Ensino Infantil, Centro de Ensino Fundamental e habitações de interesse social.

 

No fim de outubro será a vez de mostrar outras experiências exitosas da Companhia, desta vez no Chile. A CODHAB teve seu projeto “Ações Urbanas Comunitárias” selecionado entre os mais de 400 inscritos na XX Bienal de Arquitetura e Urbanismo daquele país. O evento acontece, de 26 de outubro a 10 de novembro, em Valparaiso.  

 

A edição deste ano vai propor uma reflexão sobre os temas normalmente deixados de lado na construção das cidades, como os gigantescos assentamentos humanos precários e as metodologias atuais usadas para tentar contornar os problemas e proporcionar maior qualidade de vida aos moradores desses locais. “É justamente isso que o nosso projeto tem feito: a qualificação dos espaços urbanos, com criatividade, baixo custo e a participação efetiva da comunidade, o que faz toda a diferença”, explicou o presidente da CODHAB, Gilson Paranhos.

 

O projeto selecionado da Companhia já realizou, desde que foi implantado, em outubro de 2015, mais de 50 ações em diferentes cidades do DF, renovando centenas de fachadas, pintando dezenas de painéis artísticos e beneficiando, indiretamente, mais de cinco mil famílias. Nas ações, governo e comunidade trabalham juntos e transformam ambientes, antes abandonados, em espaços de convivência, como parques, praças e hortas comunitárias. “Deu tão certo que está sendo, felizmente, copiado por outras instituições em todo o país. Lançamos, inclusive, um manual detalhado com todas as explicações para colocar o projeto em prática”, contou Paranhos.

 

De acordo com ele, é preciso, antes de mais nada, envolver a comunidade, e isso é feito com o trabalho corpo a corpo. “A CODHAB tem dez postos de assistência técnica em dez comunidades carentes. É ali, no dia a dia, que nossa equipe está, em contato direto com as pessoas que moram na região, conhecendo seus problemas, e indo atrás das soluções”. Além do Ações Urbanas Comunitárias, a equipe de cada posto realiza projetos de infraestrutura urbanística e de melhorias habitacionais, com custo zero para os beneficiados.

 

O programa foi destaque, ainda, em junho deste ano, no Congresso Internacional Projetar a Cidade com a Comunidade, que aconteceu em Lisboa, Portugal. Na ocasião, foram apresentados três artigos acadêmicos de arquitetos da CODHAB sobre a metodologia de trabalho em Assistência Técnica desenvolvida pela Companhia.

 

As experiências desenvolvidas pela CODHAB têm sido apresentadas em diversos eventos no país. O presidente da Companhia já esteve em Belo Horizonte (MG), Palmas (TO), Maringá (PR), Porto Velho (RO), Porto Alegre (RS), João Pessoa (PB), Recife (PE), Manaus (AM), Belém (PA), Florianópolis (SC), Curitiba (PR) e Campo Grande (MS). Paranhos tem viajado desde novembro de 2015, a convite de Instituições e Conselhos de Arquitetura e Urbanismo, governos municipais e estaduais, para apresentar os projetos de assistência técnica, concursos públicos e regularização fundiária tocados pela empresa pública. O modelo de gestão implementado pela CODHAB foi objeto de palestras em órgãos locais do DF, como Codeplan e Controladoria-Geral, além de faculdades particulares.

 

Arquitetos e urbanistas da Companhia foram convidados, ainda, para dar palestras em 13 instituições, como Universidade de Brasília, Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás, Sindicato dos Arquitetos do Paraná, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Ministério Público de Pernambuco, entre outros. A equipe da Diretoria de Assistência Técnica também participou do 2º UrbFavelas, no Rio de Janeiro (RJ) e do 1º Encontro de Urbanismo Colaborativo, em Curitiba (PR).

VOLTAR AO TOPO