Inscritos no Morar Bem recebem chaves da casa própria no Parque do Riacho

O governador Rodrigo Rollemberg entregou, neste sábado (9), 1.008 apartamentos no Residencial Parque do Riacho, no Riacho Fundo II. Depois de receberem as chaves e o habite-se (documento emitido pela administração regional que permite a ocupação), as famílias contempladas poderão entrar nos 784 imóveis de dois quartos e 224 de três, com 49,7 e 60,7 metros quadrados de área, respectivamente. Durante a entrega, o chefe do Executivo local disse que, com o fim do período das chuvas, agora serão feitas as obras de pavimentação. "Vamos oferecer a estrutura necessária para tornar o Parque do Riacho um exemplo de urbanização para todas as regiões", destacou Rollemberg.

Os futuros moradores foram habilitados pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) e estão dentro da faixa 2 do programa Morar Bem, destinada a pessoas com renda familiar de R$ 1.600,01 a R$ 3.275. Segundo a companhia, eles esperavam o recebimento das propriedades há mais de dois anos. Isso porque, com as obras de drenagem, de terraplenagem, de pavimentação e dos sistemas de esgoto e fornecimento de água e energia inacabadas, não era possível expedir o habite-se.

A liberação de R$ 41,32 milhões permitiu que as obras finalmente fossem concluídas. O recurso é oriundo dos R$ 67,78 milhões solicitados do programa de Financiamento da Contrapartida do Programa de Aceleração do Crescimento do governo federal (CPAC). O administrador do Riacho Fundo II, Francisco Vicemar Medeiros, disse que assinou a documentação referente ao habite-se na semana passada. Na segunda-feira (11), ela será encaminhada para publicação no Diário Oficial do Distrito Federal.

As novas moradias estão distribuídas em sete condomínios — do 17 ao 23 — do total de 42 do setor habitacional, todos cercados e com infraestrutura e acessos independentes, espalhados por uma faixa de aproximadamente nove quilômetros na DF-001, entre o trevo de Samambaia e o balão do Gama. O empreendimento é uma parceria do Morar Bem com o programa Minha Casa, Minha Vida, do Executivo federal.

Emoção
Em Brasília desde 1965, a cearense Antônia Alves da Costa, de 72 anos, foi a primeira beneficiária a receber as chaves do imóvel. Ela é também a mais idosa entre todas as contempladas e sempre morou de aluguel. "Saber que agora tenho a minha casa é uma emoção impossível de descrever", comemorou a aposentada.

Ao mostrar a nova residência ao governador, Aline Batista de Sousa, de 36 anos, não conseguia esconder a emoção. "Sei que estou na minha casa, mas a ficha ainda não caiu. Parece um sonho e eu não quero acordar", vibrou a moradora.

De acordo com a Codhab, mais 3.456 unidades habitacionais do residencial — do total de 5.904 — serão entregues até o fim do ano. Para que as obras sejam concluídas, é preciso que se libere o restante do recurso de R$ 67,78 milhões do CPAC. Presente no evento, o secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade, prevê que a próxima fase de entregas ocorra até outubro.

Também participaram da solenidade o vice-governador, Renato Santana; o presidente da Codhab, Gilson Paranhos; representantes do Banco do Brasil e da construtora das moradias; e deputados distritais.

VOLTAR AO TOPO